Eurodeputado do PS André Bradford em estado de coma após AVC

Foi internado no Hospital de Ponta Delgada na sequência de um Acidente Vascular Cerebral.

O eurodeputado do PS André Bradford sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) esta segunda-feira e está em coma induzido, confirmou o DN junto de fonte oficial do partido. O político socialista eleito pelo círculo dos Açores encontra-se internado no Hospital de Ponta Delgada.

André Bradford, 48 anos, esteve ainda este domingo à noite no Telejornal da RTP, em direto dos Açores, onde falou dos próximos cinco anos como eurodeputado.

O socialista foi eleito nas eleições europeias de 26 de maio pela primeira vez. Era o quinto candidato na lista do PS ao Parlamento Europeu. E começou o seu trabalho em Bruxelas na semana passada. Integra as comissões de Agricultura e Desenvolvimento Rural e de Pescas. "Mesmo sabendo que não é frequente um Eurodeputado ficar como efetivo em duas Comissões, este foi um dos objetivos que assumi, e que faço questão de cumprir, porque os Açores não podem deixar de estar representados nas Comissões que têm impacto direto nos nossos setores tradicionais", afirmou na passada quinta-feira à margem da primeira sessão plenária em Estrasburgo.

O presidente da delegação do PS no Parlamento Europeu, Carlos Zorrinho, ​​​​​​manifestou, em comunicado, "preocupação com a situação clínica do deputado" e indicou estar a acompanhar a mesma de perto.

Antes de se dedicar à política, André Bradford foi jornalista, tendo estagiado no Diário de Notícias. Licenciou-se e fez um mestrado em Ciências da Comunicação. No último executivo liderado por Carlos César, entre 2008 e 2012, foi secretário regional da presidência no Governo Regional dos Açores.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.