Elisa Ferreira com António Costa na Asembleia da República
Premium

Perfil

Elisa Ferreira. Desde o berço a respirar números e contas

A futura comissária europeia portuguesa é filha única tardia de um casal de técnicos de contas do Porto. Respira contas e orçamentos e impostos desde que nasceu, em 1955. O DN revisita-lhe o percurso de vida

Desde 1994 que o percurso da economista Elisa Ferreira está ligado ao PS - mas a verdade é que fez sempre questão de nunca se filiar no partido, associando assim à ideia de competência técnica a ideia de independência política.

Em 1995, quando foi mandatária pelos socialistas no Porto - recusando um lugar elegível na lista de candidatos a deputados - fez parte do vasto conjunto de "independentes" (desprezados por Jorge Coelho, o então chefe do aparelho socialista) que António Guterres mobilizou para credibilizar programaticamente o PS e levar o partido de volta ao poder, depois de dez anos da travessia do deserto impostas por Cavaco. Numa entrevista então ao DN, fez questão de marcar distâncias: "Não passo cheques em branco a ninguém, nem sequer ao PS."

Ler mais

Exclusivos