Assunção Cristas critica Governo por "processo desastrado" com mudança do Infarmed

Presidente do CDS acusa o executivo socialista de "tomar decisões levianamente"

A presidente do CDS/PP disse este sábado que a decisão do Governo de suspender para já a transferência do Infarmed de Lisboa para o Porto é o desfecho de um processo "mal gerido e desastrado".

"É mais um exemplo de um Governo que anuncia sem estudar", declarou Assunção Cristas aos jornalistas, em Coimbra, a propósito do anúncio do ministro da Saúde, Adalberto Campos Ferreira, na sexta-feira, de que a mudança da sede do Infarmed - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde afinal não está ainda decidida e vai ser avaliada pela comissão da descentralização, que vai decorrer no parlamento.

A presidente do CDS/PP, que interveio este sábado no encerramento de um colóquio sobre a saúde em Portugal, na Quinta das Lágrimas de Coimbra, disse que o executivo do PS "toma decisões levianamente e depois acaba, muitas vezes, por ter de recuar e fica a dúvida de quais são as motivações, qual é a seriedade e qual é o sustento" dessas medidas.

"É um processo mal gerido, desastrado, incongruente e, infelizmente, num padrão que vamos conhecendo neste Governo em várias áreas", afirmou.

Exclusivos