Uma loja de canábis? Sim e no Havai

Ator quer abrir loja no Havai, o primeiro estado a legalizar a comercialização para fins medicinais

Entre os primeiros 66 candidatos a abrir uma loja de venda de canábis para fins medicinais, no Havai, o primeiro estado norte-americano a legalizar essa ação, está Woody Harrelson. O ator da saga "Os Jogos da Fome" pediu uma licença através da sua já estabelecida empresa, Simple Organic Living, e aguarda agora aprovação.

O estado está a rever todas as candidaturas e, em abril, irá selecionar oito empresários para que possam pedir uma licença de comercialização da droga. Caso esteja entre eles, Woody Harrelson terá que pagar um milhão de dólares (cerca de 896 mil euros), antes de pedir a licença, e mais 100 mil dólares (89,7 mil euros) por cada local de venda.

O ator de 54 anos nunca escondeu o seu hábito de consumo de marijuana e foi uma das figuras públicas mais pró-ativas na defesa da sua legalização. "É um crime sem vítimas. Acho que devo ter a liberdade de fazer o que bem me apetece, se estou a viver num país dito livre, desde que não esteja a prejudicar outra pessoa. Isso é liberdade. Se quiser atingir-me na cabeça com um martelo, que seja. Isso é liberdade", frisou, numa entrevista que concedeu à revista Esquire, em 2008.

Anos antes, ao jornal The Independent, explicou ainda que considera "absurdo atirar pessoas para a prisão por fumar um charro, quando o álcool é mais destrutivo".

A partir de julho, as lojas de venda de canábis já estarão abertas nas ilhas do Havai.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG