"Existe muita gente desinformada e preconceituosa!"

A lutar contra um cancro da mama, atriz publicou comentário feito por uma seguidora que diz ser preconceituoso.

Uma seguidora escreveu, na página oficial de Facebook da atriz, que Sofia Ribeiro teria rapado o cabelo, não por causa do cancro, mas sim por livre vontade. "Para quê? Se foi logo notificado que era um cancro de grau mínimo e curável a 100%", escreveu ainda a internauta.

Sofia Ribeiro não revelou a identidade da pessoa que escreveu o comentário, mas publicou o mesmo, utilizando uma captura de ecrã. A atriz de 31 anos, a quem foi diagnosticado cancro da mama em novembro último, lamentou as críticas e fez um longo desabafo sobre o preconceito que ainda existe em torno das doenças do foro oncológico.

"O que me assusta mesmo, é que esta senhora não é a única a ser ignorante. Existe muita gente assim. Desinformada e preconceituosa! E é por causa de senhoras assim, que existe tantas mulheres, homens e até crianças, que já SOFREM todos os dias com uma doença que lhes roubou a serenidade de viver dias normais! E como se isso não bastasse, ainda têm que se cruzar no seu dia-a-dia com 'pessoas' deste género. Porque são estas as "pessoas" que olham de lado, que apontam o dedo, que cochicham e que fazem desta doença o tabu que ainda é hoje em pleno século XXI", escreveu Sofia Ribeiro.

A atriz, que em janeiro último divulgou um vídeo nas redes sociais, rodeada de amigos, a rapar o cabelo, explicou ainda que "o cancro não tem cara". "Por isso, nem sempre cai o cabelo, as pestanas e sobrancelhas. No meu caso caiu. Infelizmente ou felizmente para mim, porque o que teve de doloroso também teve de catarse! Mas por vezes cai o cabelo todo, ou parte dele, outras vezes não. O mesmo acontece com as pestanas, sobrancelhas e outros pelos do corpo. Ainda assim, não é tão linear quanto isso, antes fosse. Cada caso é um caso! Cada cancro é um cancro e cada pessoa reage de forma diferente ao mesmo e aos seus tratamentos", explicou.

Sofia Ribeiro, que tem realizado tratamentos de quimioterapia para combater a doença, deixou ainda um desejo. "Gostava que o cancro fosse desmistificado. Que o mundo entendesse que é só uma doença. Podia ser gripe, enxaquecas, tuberculose mas é cancro".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG