Rainha da Suécia garante que palácio real está assombrado

Sílvia da Suécia, de 73 anos, diz que o Palácio de Drottningholm está habitado por "pequenos amigos... fantasmas"

"Há aqui muita história. Há pequenos amigos... fantasmas. São todos muito amáveis, mas, às vezes, não nos sentimos totalmente sozinhos", diz a rainha Sílvia da Suécia, num documentário que vai esta quinta-feira para o ar no canal da TV estatal sueca, o SVT, sobre o Palácio de Drottningholm.

"É muito empolgante, mas não é assustador", acrescentou a monarca, convidando de seguida a equipa de reportagem a "dar uma volta" para sentir as presenças. "Passem por cá quando estiver escuro", sugere. "Conseguem imaginar o que estes fantasmas podem contar?"

Drottningholm, construído na ilha de Lovön no final do século XVI, foi classificado como Património Mundial da Unesco em 1991. "É um sítio com muita energia", refere no mesmo documentário a irmã do marido da rainha Sílvia, o rei Carlos Gustavo. "Há histórias de fantasmas em casas antigas. São casas que passaram, durante séculos, cheias de pessoas. A energia mantém-se", acredita a princesa Christina.

Residência oficial da família real sueca, o palácio é ainda um dos pontos turísticos mais fortes do país.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG