Polémica afasta Scarlett Johansson de cargo na Oxfam

Scarlett Johansson decidiu abandonar o cargo de embaixadora da Oxfam, revelou hoje, quinta-feira, a ONG humanitária britânica, que julga ser "incompatível" a promoção pela atriz norte-americana da empresa SodaStream (vídeo nesta página) com o seu papel humanitário.

"Oxfam aceitou a decisão de Scarlett Johansson de se retirar após ter sido embaixadora durante oito anos e estamos-lhe reconhecidos pelas suas numerosas contribuições", escreve a ONG em comunicado. "Ainda que a Oxfam respeite a independência dos seus embaixadores, a promoção da empresa SodaStream por Johansson é incompatível com o seu papel de embaixadora mundial da Oxfam", prossegue a organização britânica.

"A Oxfam opõe-se a qualquer relação comercial com os colonatos israelitas [na Cisjordânia], ilegal à luz do direito internacional", acrescenta a Organização Não Governamental, relembrando que a atriz colaborava com a Oxfam desde 2005 e tornou-se embaixatriz em 2007.

Johansson ajudou "a pôr em evidência o impacto das catástrofes naturais e angariou fundos para salvar vidas e lutar contra a pobreza", conclui a Oxfam.

A SodaStream é uma empresa especializada em aparelhos de gasificação e bebidas para particulares.Scarlett Johansson viu-se envolta em polémica após ter sido divulgado um vídeo promocional que gravou em promoção das máquinas da empresa que tem pelo menos uma fábrica num colonato na Cisjordânia.

A emissão do anúncio, que deveria ir para o ar durante o SuperBowl e termina com a atriz a dizer "desculpa Coca-Cola e Pepsi", acabou mesmo por ser proibida.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG