Talho de Jamie Oliver encerrado por falta de higiene

Os inspetores sanitários encontraram fezes de ratos, cadáveres de animais com bolor e carne fora do prazo no estabelecimento em Londres do chefe de cozinha britânico.

O talho Barbecoa, que Jamie Oliver abriu debaixo do restaurante com o mesmo nome que inaugurou em 2010, em Londres, foi forçado a fechar portas. Um grupo de inspectores da saúde pública rotulou o estabelecimento de "perigoso" depois de se ter deparado com uma "forte presença" de fezes de ratos, carcaças de animais bolorentas e carne estragada, segundo o relatório obtido pelo jornal The Times.

Alguns instrumentos de trabalho, como facas, sacos de conservação e frigoríficos, transpareciam também alguma sujidade. Para além disso, não foi encontrado nenhum plano de segurança e evacuação do local.

O talho fornecia as carnes ao restaurante 'Barbecoa', no piso superior, que Oliver abriu em 2010 juntamente com o chefe de cozinha norte-americano Adam Perry Lang.

No início do ano, após uma inspeção que detetou bolor nos produtos, a loja chegou a encerrar temporariamente de forma voluntária. "Na sequência da inspeção de saúde feita em janeiro, tomámos a decisão imediata de voluntariamente fechar o talho durante várias horas para resolver urgentemente os problemas indicados", explicou, na altura, um representante do 'chef' à imprensa. "Reabrimos passadas 24 horas e os oficiais notaram que foram feitos desenvolvimentos. Problemas como este são extremamente raros no grupo de restaurantes do Jamie Oliver e são tratados com a máxima severidade", frisou ainda.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG