Sexo oral abre guerra entre ator e jornal inglês

Depois do agente Allen Burry ter negado as afirmações que davam conta que Michael Douglas havia confessado a causa do seu cancro na garganta, o 'The Guardian' publicou a conversa na íntegra e mantém a confissão do ator.

Quando o diário inglês publicou a entrevista com o ator já se sabia que a polémica ia estourar. Afinal, Michael Douglas assumia ao jornalista Xan Brooks que o sexo oral estava na causa do seu cancro na garganta.

Contudo, depois a notícia ter dado, literalmente, a volta ao mundo e ter sido objeto de muitas análises e comentários, o agente do ator, Allen Burry, veio desmentir a confissão, garantindo que Douglas apenas havia dito que esta prática sexual era uma das muitas causas apontadas para o surgimento do cancro na garganta.

Mas a polémica continua. Os reponsáveis pelo The Guardian fizeram questão de refutar esta acusação. "Negamos firmemente esta acusação de falsidade". O jornal assegura que "o senhor Burry não esteve presente na entrevista, sendo que as únicas duas pessoas que estiveram presentes foram o snhor Douglas e o jornalista do The Guardian, Xan Brooks".

A juntar a este "esclarecimento da verdade", o jornal publicou na integra o som de toda a conversa no seu site e a transcrição da pergunta e resposta em causa, onde se pode ler:

"Xan Brooks - Sente que sobrecarregou o seu sistema com drogas, tabaco e álcool?

Michael Douglas - Não. Não. Ah, não querendo ser demasiado especifico, este tipo de cancro é causado por uma coisa chamada HPV, que, na verdade surge a partir do cunnilingus".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG