"Ser homossexual não ajudou em nada a minha carreira"

Numa entrevista à BBC, para promover o seu novo álbum 'Symphonica', o cantor britânico revelou alguns aspetos da sua vida pessoal e falou da sua homossexualidade.

"Por alguma razão que eu desconheço, ter revelado a minha homossexualidade não me ajudou em nada, antes pelo contrário. A imprensa insistiu no facto de eu ter um 'público hetero' e, de certa forma, começou a tentar destruir isso", confessou o artista, que viu a sua vida sexual exposta em 1998, quando foi preso devido a comportamentos impróprios na via pública.

Michael revelou que alguns membros da sua família continuam a não acreditar na sua opção sexual. "Alguns homens sentiram-se frustrados porque as namoradas acreditavam que eu apenas ainda não tinha encontrado a rapariga certa. Aliás, a minha família continua a pensar isso", referiu a voz de Freedom.

O cantor confessou, ainda, que não assumiu mais cedo ser gay para proteger a sua mãe. "Numa altura em que ser portador de HIV era sinónimo de morte certa, qualquer pai com um filho homossexual vivia aterrorizado. Eu conhecia suficientemente bem a minha mãe para ter a certeza que ela passaria os dias a rezar para que o vírus não se cruzasse no meu caminho", acrescentou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG