Letizia já distribui sorrisos em Portugal

A rainha de Espanha visitou os doentes da Casa de Marcos, na Moita. Um protesto de 100 funcionários da autarquia e do hospital Barreiro/Montijo aguardava Letizia, mas a comitiva real optou por um trajeto alternativo.

"Bom dia! Bom dia!", saudou a ex-jornalista, agora rainha do país vizinho, aquando da sua chegada à Casa de Marcos, na Moita. Acompanhada pela primeira dama, Maria Cavaco Silva e por Paula Brito e Costa, presidente da associação Raríssimas, a mulher do rei Felipe VI iniciou a primeira etapa da sua segunda visita a Portugal no espaço de quatro meses: assinalando o encerramento do II Congresso Ibero-Americano de Doenças Raras e passando algumas horas com os doentes que recebem apoio da Raríssimas.

A cerca de 200 metros, na rotunda que dá acesso ao centro da Moita, cerca de 100 pessoas aguardavam a chegada da rainha de Espanha, assobiando à passagem de cada veículo de alta cilindrada. A concentração, organizada pela União dos Sindicatos de Setúbal e pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local, era composta por funcionários da autarquia da Moita e do Centro Hospitalar Barreiro Montijo.

"Mais do que ver este protesto chegar a Espanha, queremos lutar pelas 35 horas e pelos direitos que nos foram roubados. Queremos que nos oiçam em Portugal", afirmou ao DN um sindicalista, que preferiu não revelar a sua identidade. Os protestos foram ouvidos, mas não por Letizia, que chegou à Moita através de uma estrada secundária, não chegando a cruzar-se com os manifestantes.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG