Paulo Futre inaugura discoteca em Alcochete

O ex-futebolista Paulo Futre inaugurou, esta sexta-feira à noite, a discoteca 'R Club by: Paulo Futre'.«. A namorada, Eva Sanchez, Eusébio e outras estrelas do futebol apoiaram o ex-jogador.

Eram 23.40 e a fila junto à porta principal da discoteca R Club by: Paulo Futre, em Alcochete, não parava de engrossar. Homens, mulheres, e jovens, entre os 19 e os 65 anos, aguardavam entrar no espaço e assistir à inauguração da discoteca, marcada para a noite de sexta-feira, dia 26.

Lá dentro e já ao som de êxitos musicais dos anos 80, o antigo futebolista Paulo Futre desdobrava-se em abraços e palavras de boas-vindas a amigos, familiares e estrelas nacionais.

O antigo futebolista Eusébio, amigo pessoal de Paulo Futre foi um dos primeiros a juntar-se à festa. "Vim cá apoiar o meu grande amigo. Tive, aliás, a honra de ele me ter convidado para estar aqui", disse ao DN o antigo avançado do Benfica e da seleção nacional de futebol. Também o diretor geral para o futebol do Sporting, Augusto Inácio, fez questão de felicitar Paulo Futre pelo investimento no espaço de diversão nocturna. "Quis vir dar-lhe um abraço e deixar os meus votos de felicidades e sucesso. Ele é um homem que merece, estou aqui com todo o gosto", afirmou.

Paulo Futre contou ainda com o apoio especial da namorada Eva Sanchez. "Vim apoiá-lo porque isto é algo importante para ele. E para mim é importante estar ao seu lado", defendeu a companheira espanhola do ex-futebolista.

Ao DN, Paulo Futre, que contou também com a presença de Fernando Mendes, ex-jogador do clube de Alvalade; do cantor e músico Olavo Bilac e do antigo futebolista Oceano Cruz, entre outras individualidades do desporto e não só, assumiu-se feliz por ter cumprido mais um sonho profissional. "Foi um dia especial. Correu tudo lindamente! Estiveram muitos amigos comigo a apoiar-me e foi, sobretudo, bom poder contar com a presença do nosso "king"", declarou referindo-se a Eusébio.

Ler mais

Exclusivos

Premium

adoção

Técnicos e juízes receiam ataques pelas suas decisões

É procurador no Tribunal de Cascais há 25 anos. Escolheu sempre a área de família e menores. Hoje ainda se choca com o facto de ser uma das áreas da sociedade em que não se investe muito, quer em meios quer em estratégia. Por isso, defende que ainda há situações em que o Estado deveria intervir, outras que deveriam mudar. Tudo pelo superior interesse da criança.