"O Enrique vendeu discos porque é meu filho"

O ex-manager de Julio Iglesias revela, no seu novo livro, que o cantor sempre manteve uma relação conturbada com os filhos. Quando Enrique "vendeu um milhão de discos, ele disse-lhe que os tinha vendido porque era filho do Julio Iglesias".

Alfredo Fraile geriu carreiras de personalidades tão distintas como Silvio Berlusconi, Adolfo Suárez ou Julio Iglesias. Ao cantor, de 70 anos, o empresário dedicou várias páginas do seu recém-publicado livro, nas quais relata episódios marcantes dos quinze anos que passou ao seu lado.

Uma das mais polémicas revelações diz respeito à relação do músico com o seu filho Enrique. "O Julio sentiu-se ressentido pela falta de confiança do filho em pedir-lhe conselhos. O Enrique conhecia muito bem o pai e preferiu não fazê-lo", começou por contar Fraile. Quando o jovem Iglesias gravou o seu primeiro disco, decidiu pedir a opinião do pai e a resposta não foi agradável. "Ele disse-lhe que o disco não ia vender, e quando vendeu um milhão, disse-lhe que os vendeu porque era filho do Julio Iglesias", contou o manager.

A ligação profissional de Alfredo com o cantor romântico coincidiu com a infância dos três primeiros filhos deste. Com todos eles, sem excepção, o veterano manteve uma relação distante e fria. "O Julio foi uma pessoa que não se preocupava com os filhos mais do que se preocupava com ratos, e era a Isabel [primeira mulher] que estava constantemente com eles. O mérito dos filhos serem como são é da Isabel, sem dúvida", escreveu.

Exclusivos