Marido de Natalie Portman converte-se ao judaísmo

O marido da atriz , o bailarino e coreógrafo francês Benjamin Millepied, decidiu abraçar a fé da sua mulher convertendo-se ao judaísmo. O casal confirmou a decisão numa entrevista ao diário hebreu 'Yedioth Ahronth'.

Até agora, a crença religiosa do director do Paris Opera Ballet era desconhecida, contudo, em diversas entrevistas declarou que tinha membros ligados ao judaísmo na sua familia.

Em 2012, o par casou-se numa cerimónia judaica, muito íntima, celebrada na Califórnia, Estados Unidos. O processo de conversão ao judaísmo é lento e laborioso, implicando, antes da aprovação dos rabinos, a aceitação total da Torá (Denominação hebraica dos cinco primeiros livros da Bíblia), a circuncisão e banhos de purificação. O bailarino não divulgou detalhes do ponto em que se encontra agora.

Portman é judia de forma aberta, não ortodoxa mas sempre tornou conhecidas as suas crenças e raízes, inclusivamente, elegendo o nome do seu único filho, Aleph, com a primeira letra do alfabeto hebreu, 'o primeiro'.

A vencedora do Óscar de melhor atriz em 2011 nasceu em Israel e mudou-se para os Estados Unidos em tenra idade. Portman e Millepied conheceram-se nos bastidores do filme Cisne Negro, onde o bailarino foi responsável pela coreografia da atriz.

O casal e o filho, de 2 anos, encontram-se atualmente em Israel, onde a atriz está a trabalhar no seu primeiro filme como realizadora, a adaptação cinematográfica do romance Uma História de Amor e Trevas, obra do escritor israelita Amos Oz .

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".