John Galliano banido do Festival Eurovisão da Canção

A representante de Israel queria usar uma criação do estilista, mas foi impedida pelos responsáveis da televisão israelita. O britânico continua a sofrer as consequências das declarações anti-semitas que proferiu em 2011.

Segundo o jornal Haaretz, a televisão pública de Israel proibiu a cantora Moran Mazor, de 21 anos, de aparecer no concurso que se realizará na Suécia, com um vestido de John Galliano.

"É um momento de crescente anti-semismo na Europa e como israelita e judeu não tenho nenhuma dúvida de que ele não precisa de vestir a representante israelita na Eurovisão para continuar com a sua carreira brilhante" , disse Yoav Ginai, representante do concurso em Israel, que considera insuficientes as desculpas de Galliano pelas suas declarações.

No entanto, Abraham H. Foxman, diretor da Liga Anti-Difamação (ADL), mostrou-se indignado com a situação, alegando que é um péssimo exemplo para os jovens. "Rejeitar alguém que se desculpou seriamente não corresponde à tradição judia. Somos um povo que sabe perdoar e esta não é uma resposta inadequada ao fanatismo", sublinhou.

Recorde-se que John Galliano foi condenado por um tribunal francês em 2011, por ter feito declarações anti-semitas e ter dito que era a favor de Adolf Hitler. O estilista alegou estar sobre o efeito de álcool e drogas, mas não se livrou de pagar uma multa de seis mil euros e ser despedido da Casa Dior. Galliano esteve, ainda, internado para se livrar do vício do álcool, drogas e medicamentos.

Ler mais

Exclusivos