Infanta Cristina vai viver para a Suíça sem o marido

A infanta muda-se com os filhos para Genebra no final de agosto e deixará Iñaki Urdangarín em Espanha, onde continua a preparar com os advogados a sua defesa no caso Nóos, onde é acusado de desviar dinheiros públicos.

A razão para a mudança passa pelo plano laboral. A infanta Cristina tomou a decisão depois de uma proposta importante. Ela ocupar-se-á da gestão dos programas internacionais da Fundação La Caixa - onde trabalha desde 1993 - com agências da Organização das Nações Unidas, que têm a sua sede na cidade suíça.

Segundo o mesmo jornal, o casal procura casa há semanas, aquela que será a habitação da duquesa e dos seus filhos - Juan Pablo, Miguel e Irene -, que estarão já matriculados num colégio da zona para o seu início em setembro. As mesmas fontes asseguram que Iñaki se deslocará com frequência à Suíça para estar com a sua família, continuando em Espanha junto dos advogados para preparar a sua defesa.

É a terceira vez que a família troca de casa em três anos. Desde há uns meses que o palacete de Pedralbes, onde os duques viveram cerca de um ano, encontra-se à venda. Para além disso, a hipótese de mudança para o Catar que ocorreria devido a uma proposta de trabalho para Urdangarín, não se procedeu.

Esta decisão de mudança da Infanta Cristina surge numa altura em que os filhos também pesaram na decisão. De forma a mantê-los igualmente afastados do processo judicial que o pai enfrenta, ligado à corrupção.

Ler mais

Exclusivos