Ator Nuno Melo luta contra o cancro

Aos 55 anos, o ator luta contra um tumor no fígado. Está internado há duas semanas num hospital em Lisboa e aguarda um transplante.

Ausente dos ecrãs desde o ano passado, quando terminou as gravações da novela O Beijo do Escorpião, Nuno Melo luta agora contra um cancro no fígado. A informação é avançada pela edição desta semana da revista VIP.

"Soube que a situação era grave há um mês, 15 dias antes de ser internado. Houve um choque inicial, nada positivo, em que fiquei assustado, mas agora, emocionalmente, estou noutra fase. É um assunto delicado. Não deixo de estar numa situação grave, mas há pessoas piores do que eu. E sabia que normalmente a hepatite tem este desenvolvimento", refere o ator à publicação.

Por esta altura, Nuno Melo está a tentar "baixar os valores da icterícia" para posteriormente se candidatar a um transplante. "Para já não vou fazer quimioterapia, nem radioterapia, porque não vale a pena. O fígado tem de ir para o lixo", afirma ainda.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

A "taxa Robles" e a desqualificação do debate político

A proposta de criação de uma taxa sobre especulação imobiliária, anunciada pelo Bloco de Esquerda (BE) a 9 de setembro, animou os jornais, televisões e redes sociais durante vários dias. Agora que as atenções já se viraram para outras polémicas, vale a pena revistar o debate público sobre a "taxa Robles" e constatar o que ela nos diz sobre a desqualificação da disputa partidária em Portugal nos dias que correm.

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.