Ator de 'Prison Break' tentou suicidar-se na adolescência

Wentworth Miller, que assumiu ser homossexual há menos de um mês, revelou agora que já tentou pôr fim à própria vida, várias vezes, para evitar lidar com a questão da sua sexualidade.

"A primeira vez que tentei matar-me foi aos 15 anos", começou por confessar o ator na gala dos Direitos Humanos, que decorreu no Hotel Sheraton de Seattle, no sábado passado. "Esperei até que a minha família fosse embora num fim-de-semana e eu ficasse sozinho em casa, e engoli um frasco de comprimidos. Não me lembro do que aconteceu nos dois dias seguintes mas tenho a certeza que na segunda-feira já estava no autocarro a caminho da escola, a fingir que estava tudo bem", acrescentou.

E com a plateia presa às suas palavras, Miller revelou ainda mais pormenores deste período conturbado da sua vida: "Enquanto eu crescia era um alvo. Todos os dias eram um teste e havia milhares de maneiras de eu falhar", lamentou.

Wentworth também desabafou sobre a dificuldade de conjugar a sua carreira como ator com o secretismo à volta da sua orientação sexual: "Tive múltiplas oportunidades de dizer a verdade, que era gay, mas escolhi não o fazer. Escolhi mentir. Quando pensava na possibilidade de me assumir, e como isso poderia afectar-me a mim e à carreira pela qual lutei tanto, ficava cheio de medo".

Relembre-se que o ator, que interpretou Michael Scofield na série de sucesso Prison Break, recusou um convite para marcar presença no Festival Internacional de Cinema de São Petersburgo, na Rússia, por estar "profundamente perturbado com o tratamento que é dado aos gays pelo governo russo". "Como homem gay, devo recusar", rematou, na carta que enviou aos responsáveis do evento.

Exclusivos