Há quinze anos que o povo ficou sem a sua princesa

Há uma década e meia o mundo acordava para a notícia da morte trágica de Diana Spencer. Hoje, em Paris e Londres, são esperadas homenagens à princesa do povo.

Na madrugada de 31 de agosto de 1997 na cidade de Paris, morria a princesa do povo, vítima de um acidente de automóvel. Mais tarde foi relatado que o carro em que seguia Lady Di e Dodi, seu namorado e filho do empresário Mohamed al-Fayed, despistou-se após uma perseguição dos paparazzi. O Mercedes S280, em que o casal seguia, embateu num dos pilares do túnel Pont de l'Alma, tendo como único sobrevivente o condutor Henri Paul.

A morte da princesa Diana fez correr muita tinta na imprensa e foram várias as teorias que surgiram sobre se o acidente teria sido arquitetado pela restante família real.

A britânica deixou os dois filhos William e Harry, na altura com 15 e 12 anos, respetivamente, frutos do casamento com o príncipe Carlos, de quem se tinha divorciado em agosto de 1996. Relembre-se que a separação do filho da rainha Isabel II surgiu após anos de alegadas traições, quer de uma parte como de outra.

Quatorze anos após morte da sua mãe, William subiu ao altar com aquela que seria a nora de Diana Spencer, a duquesa Kate Middleton. A mulher de William é conhecida pelo seu estilo clássico, frequentemente comparado ao da princesa Diana. Atualmente, Kate Middleton exibe no dedo o anel de noivado, que em tempos fora da aclamada princesa do povo.

Para homenagear a morte da princesa Diana, está neste momento a ser produzido o filme Caught in Fly, onde Naomi Watts assume o papel de Lady Di. "Faz parte da nossa história. Foi uma mulher incrível e fascinante que teve um fim trágico", contou a atriz, que se sente honrada com o convite para protagonizar o filme, que deve chegar aos cinemas em 2013.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG