"Foi a pior coisa que disse na vida", confessou Galliano

O estilista falou pela primeira vez sobre os comentários racistas que proferiu, há dois anos, num bar em Paris e que lhe valeram o despedimento da casa Dior e um processo em tribunal.

John Galliano, 52 anos, abriu o coração à revista Vanity Fair. "Foi a pior coisa que disse na vida, eu não quis dizer aquilo... Agora percebo que estava com tanta raiva e descontente comigo mesmo que acabei por dizer a coisa mais maldosa que poderia ter dito", confessou Galliano que fez questão de garantir que era a primeira entrevista que dava sóbrio nos últimos dois anos.

O estilista viveu vários anos com problemas de dependência de álcool e drogas, tendo sido internado numa clínica no Arizona, nos Estados Unidos, logo após o escândalo no bar parisiense.

"Tinha tremores e ficava dias sem dormir. Ia acabar num manicómio ou com sete palmos de terra em cima", disse. "Pode parecer bizarro, mas estou agradecido por tudo que aconteceu. Eu aprendi mais sobre mim mesmo. Redescobri o menino criativo que costumava ser. Estou vivo", vincou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG