Exigido teste de ADN ao rei Alberto II da Bélgica

Delphine Boël, a suposta filha ilegítima de Alberto II da Bélgica, pede à justiça belga a realização de um teste de ADN. O teste incluirá o monarca e dois dos seus filhos, o príncipe Felipe e a irmã Astrid.

Com o objetivo de comprovar o parentesco, Boël avança com o teste, afirmando-se fruto de uma relação entre o rei e a baronesa Sybille de Selys-Longchamps.

A belga tornou-se conhecida com a publicação de uma biografia não autorizada da rainha Paola, mulher de Alberto II, em 1999. Embora o monarca nunca tivesse confirmado oficialmente a paternidade, reconheceu implicitamente durante um discurso de Natal, onde se referiu a uma "crise" que o seu casamento sofreu.

Delphine Boël publicou uma biografia em 2008 onde explica, para além de outros pormenores, como a sua mãe lhe contou aos 18 anos que o seu pai era o príncipe herdeiro de então.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG