Britney rapou cabelo para esconder que era viciada

Ex-empresário afirma que a cantora tomava 30 comprimidos de anfetaminas por dia, durante o seu colapso de 2007, e que temia perder a custódia dos filhos.

Britney Spears foi acusada de ter estado viciada em droga, nomeadamente em anfetaminas, e rapou o cabelo para esconder evidências do consumo, em 2007, durante o período em que sofreu um "colapso mental".

As acusações são de Sam Lufti, ex-empresário da cantora, que acompanhou Spears durante a fase de promoção do disco Blackout, na qual a cantora viveu esta "fase negra", tendo sido internada numa clínica psiquiátrica.

"Ela gostava de tomar anfetaminas, tomava 30 comprimidos por dia. Quase tudo o que correu mal nessa altura, foi por causa da droga", disse Lufti em tribunal, em Los Angeles, acrescentando que a cantora "estava paranóica" com a ideia de poderem fazer testes ao cabelo para provarem que consumia droga, o que implicaria a perda da custódia dos filhos, que travava na altura com o ex-marido, Kevin Federline.

Neste processo, a mãe de Britney, Lynne Spears, acusa o ex-empresário de drogar a cantora e proibi-la de falar com a família. Britney, por outro lado, está a ser processada por Lufti, por quebra de contrato.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG