Morreu o ator brasileiro Umberto Magnani

O ator brasileiro Umberto Magnani encontrava-se em hospitalizado e em coma, depois de sofrer um AVC nas gravações na novela "Velho Chico".

O ator Umberto Magnani morreu esta quarta-feira, dois dias depois de ter sofrido um AVC durante as gravações da novela da Globo Velho Chico, no mesmo dia em que celebrou 75 anos. Depois de ter recebido os primeiros socorros no local, o brasileiro foi depois internado no Hospital Vitória, no Rio de Janeiro.

Magnani chegou a ser submetido a uma intervenção cirúrgica de seis horas, na madrugada de terça-feira, durante a qual sofreu uma paragem cardíaca, encontrando-se em coma desde então.

Natural de São Paulo, o ator tinha uma carreira em televisão de mais de 40 anos, tendo entrado em várias novelas da Globo como Páginas da Vida, Felicidade, Alma Gémea ou Gabriela. Nesta mais recente novela, Velho Chico, na qual dá vida ao padre Romão, o ator será substituído por Carlos Vereza.

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.