Modelo "plus size" emagrece e é chamada de "traidora"

Ashley Graham publicou uma fotografia em que parece mais magra e foi criticada nas redes sociais

A modelo de tamanhos grandes Ashley Graham está a ser fortemente criticada nas redes sociais por ter perdido peso. A norte-americana, que veste o 44 e que ficou conhecida após ter aparecido na capa da última edição de fatos de banho da revista Sports Illustrated, publicou uma fotografia no Instagram em que parece mais magra e foi acusada de ter "traído os seus".

"Onde estão as tuas curvas?", perguntou um utilizador da rede social. "Eu sabia. Tu perdeste muito peso. Já não sou tua fã, tu traíste muita gente", escreveu outra. "Porque estás a mudar-te? Eu pensei que estavas confortável contigo mesma e com o teu tamanho", disse outra utilizadora. "Gorda falsa...tu não tens excesso de peso, para de dizer que tens". Os comentários negativos multiplicaram-se pelas redes sociais.

A fotografia que originou toda a polémica foi publicada na semana passada e mostra Ashley Graham com um casaco, um top e uma saia e sem as curvas a que o público está habituado.

O caso ganhou ainda outra dimensão quando o utilizador FashionFoieGras escreveu no Twitter: "mais alguém reparou que quando as modelos de tamanhos grandes se tornam famosas rapidamente perdem o peso que as tornam grandes?!"

Esta conta tem mais de 64 mil seguidores nesta rede social e lançou mais achas para a fogueira sobre o tema do peso de Ashley.

A modelo de 28 anos, que desde cedo é vítima de body shaming por causa do seu peso, respondeu à medida: "As pessoas vêm à minha página e humilham-me porque sou muito grande, porque sou muito pequena, porque não sou boa o suficiente para os padrões deles. Mas no final do dia, eu sou boa o suficiente para mim", escreveu Ashley num comentário.

"Ângulos fazem qualquer um parecer maior ou menor e eu sei trabalhar com os meus", continuou a modelo norte-americana, segundo o E!.

Dias depois da fotografia em que parece mais magra, Ashley Graham publicou outras fotografias no Instagram em que não parece ter mudado nada.

Nem toda a gente reagiu mal à publicação da modelo. Alguns utilizadores das redes sociais elogiaram a nova forma da modelo e perguntaram pela dieta e pelos exercícios de Ashley Graham.

Exclusivos

Premium

Liderança

Jill Ader: "As mulheres são mais propensas a minimizarem-se"

Jill Ader é a nova chairwoman da Egon Zehnder, a primeira mulher no cargo e a única numa grande empresa de busca de talentos e recursos. Tem, por isso, um ponto de vista extraordinário sobre o mundo - líderes, negócios, política e mulheres. Esteve em Portugal para um evento da companhia. E mostrou-o.

Premium

Viriato Soromenho Marques

Madrid ou a vergonha de Prometeu

O que está a acontecer na COP 25 de Madrid é muito mais do que parece. Metaforicamente falando, poderíamos dizer que nas últimas quatro décadas confirmámos o que apenas uma elite de argutos observadores, com olhos de águia, havia percebido antes: não precisamos de temer o que vem do espaço. Nenhum asteroide constitui ameaça provável à existência da Terra. Na verdade, a única ameaça existencial à vida (ainda) exuberante no único planeta habitado conhecido do universo somos nós, a espécie humana. A COP 25 reproduz também outra figura da nossa iconografia ocidental. Pela 25.ª vez, Sísifo, desta vez corporizado pela imensa maquinaria da diplomacia ambiental, transportará a sua pedra penitencial até ao alto de mais uma cimeira, para a deixar rolar de novo, numa repetição ritual e aparentemente inútil.