Michelle não está surpreendida com a reação aos Óscares

Depois de ver o seu vestido censurado pela televisão iraniana e de a sua intervenção nos Óscares de 2013 ter sido condenada pelos críticos conservadores, a primeira dama americana, Michelle Obama, veio dizer que "não foi nada surpreendente" saber que a sua pessoa lidera os temas de conversa sobre a cerimónia.

"Bolas, a minha franja começou um falatório nacional. Os meus sapatos começaram um falatório nacional. É assim que estamos. Existem muitas conversas por aí", disse a primeira dama em jeito de brincadeira durante uma visita à sua terra natal, em Chicago.

No passado domingo, dia 24, Michelle Obama apareceu na 85.ª cerimónia dos Prémios da Academia, em direto via satélite da Casa Branca, para entregar o prémio de Melhor Filme ao Argo de Ben Affleck. Mas ela não foi a primeira primeira dama a fazê-lo. Em 2002, Laura Bush, mulher de George W. Bush, decidiu participar na cerimónia explicando o que os filmes significavam para ela numa mensagem de vídeo, transmitida durante a gala.

A mulher de Barack Obama diz que não pensa duas vezes nas críticas que lhe são apontadas quando estas não têm fundamento. A sua participação na cerimónia de entrega dos Óscares teve como único fundamento conseguir um maior apoio para as Artes, afirma.

Recentemente, a 46.ª primeira-dama dos Estados Unidos convidou o diretor e o elenco do filme nomeado Bestas do Sul Selvagem a participar numa sessão de esclarecimento com estudantes de Washington e Nova Orleães, que assistiram ao filme na mansão presidencial.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG