Michael Jackson processado cinco anos após morrer

Um homem de 36 anos apresentou ontem num tribunal de Los Angeles, os papéis para avançar com um processo contra o rei da pop, que morreu a 25 de junho de 2009, por abuso sexual.

James Safechuck, 36 anos, alega que foi vítima de abuso sexual por parte de Michael Jackson quando tinha 10 anos. Foi, segundo conta, em 1988, quando ambos entraram num anúncio da Pepsi.

"O senhor Safechuck sofreu agressões sexuais repetidas e de natureza hedionda e sofreu uma lavagem cerebral para o fazer acreditar que se tratavam de atos de amor da sua própria iniciativa", dizem os documentos, segundo cita a agência francesa AFP.

O queixoso "dormiu regularmente na cama [de Michael Jackson] durante a digressão 'Bad', em 1988", alegam ainda. Safechuck diz que o rei da pop abusou dele uma centena de vezes até ter atingido a puberdade.

No âmbito deste caso, foi marcada uma audiência para 4 de setembro, no Tribunal de Los Angeles.

Já no ano passado, um australiano de 31 anos, Wade Robson, abrira um processo judicial contra os gestores da herança de Michael Jackson, por abusos sexuais.

O rei da pop morreu a 25 de junho de 2009, vítima de uma overdose de medicamentos administrados pelo médico.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG