Menos selfies na passadeira vermelha, por favor. "São grotescas"

As selfies são "ridículas" e ainda por cima "a cerimónia abranda imenso se as pessoas pararem de dois em dois metros para tirarem fotografias a si próprias", diz dirigente do festival.

As celebridades vão ter que controlar o impulso de tirar selfies na passadeira vermelha do Festival de Cannes, anunciou o diretor artístico do evento, Thierry Frémaux, antes de uma conferência de imprensa em que apresentou parte do programa do festival.

Frémaux explicou que o festival não vai banir as selfies, fotografias tiradas ao próprio rosto normalmente com um smartphone, mas quer que estas aconteçam menos, não só porque são "ridículas" e "grotescas" mas também porque gastam muito tempo.

Embora Frémaux, como destaca o jornal The Guardian, não tenha explicado como a organização tenciona limitar as selfies, o diretor artístico exprimiu o seu desagrado pela lentidão que a prática confere à abertura da cerimónia, marcada pela chegada das estrelas ao Palais du Cinéma.

"Temos uma certa quantidade de tempo para fazer com que as pessoas atravessem a passadeira vermelha inteira e subam as escadas, e a cerimónia abranda imenso se as pessoas pararem a cada dois metros para tirarem fotografias a si próprias, consigo próprias", disse Thierry Frémaux.

"Achamos que é uma prática que é muitas vezes extremamente ridícula e grotesca", criticou ainda Frémaux. O presidente do festival, Pierre Lescure, acrescentou que a selfie é sempre "a pior fotografia possível".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG