Mãe de Ronaldo apanhada no aeroporto com 55 mil euros na bagagem de mão

Dolores Aveiro viajava de Madrid para Portugal, após visitar o filho. Em Espanha, não é permitido sair do país com mais de dez mil euros em mão.

Dolores Aveiro, a mãe de Cristiano Ronaldo, foi intercetada e retida no aeroporto de Barajas, em Madrid, no passado mês de maio, quando tentava sair de Espanha com 55 mil euros em dinheiro na bagagem de mão.

A notícia é avançada hoje pelo jornal espanhol El Mundo, que conta que os agentes da Guardia Civil se viram obrigados a reter a mulher de 61 anos, uma vez que o dinheiro tinha proveniência desconhecida e não é possível abandonar o país com mais de dez mil euros em mão.

A mãe do jogador do Real Madrid não terá conseguido explicar a origem do dinheiro, pelo que lhe foram confiscados 45 mil euros, tendo viajado para Portugal com os restantes dez mil. O montante que excede o limite legal ficou sob custódia das autoridades, até que Dolores Aveiro possa documentar a sua proveniência.

Segundo explica o El Mundo, sair de Espanha com mais dinheiro do que o limite legal não constitui delito, apenas uma falha administrativa, daí que Dolores Aveiro não tenha sido detida. Terá agora de pagar uma coima para recuperar a avultada soma de dinheiro que transportava consigo. A proibição de viajar para fora de Espanha com mais de dez mil euros está estabelecida como medida de prevenção para delitos de branqueamento de capitais mas, no caso de Dolores Aveiro, as autoridades julgam ter-se tratado de desconhecimento da legislação, não suspeitando de qualquer tipo de crime.

Casos como este são comuns no aeroporto de Barajas, conta o jornal espanhol, ainda que não aconteçam com regularidade a figuras mediáticas. Há poucas semanas, um cidadão chinês foi descoberto com 850 mil euros quando ia viajar de Espanha para a China.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG