Lily Allen: "Só fui agredida sexualmente por homens caucasianos"

Revelação foi feita numa discussão no Twitter, com um representante de um movimento de extrema-direita

A cantora Lily Allen deixou claro, numa discussão com um representante de um movimento de extrema-direita, que sempre que foi agredida sexualmente foi "por homens caucasianos", em resposta a um comentário numa acesa discussão no Twitter.

Na génese da discussão está o facto de um tabloide britânico ter denominado o protagonista do atentado de Istambul de "migrante."

Allen não gostou do uso da palavra no título quando "não se sabia nem o nome nem a nacionalidade" do autor dos disparos. Um das respostas ao tweet foi do ativista Tommy Robinson, cofundador da Liga de Defesa Inglesa (English Defence League), um movimento de extrema-direita.

Tommy Robinson chamou "idiota" a Allen e aconselhou "raparigas estúpidas como ela" a arrendarem um apartamento em Luton, cidade com grande diversidade cultural no sul de Inglaterra, antes de formarem uma opinião sobre a imigração. Allen, entre outros, classificou Robinson de "racista."

A cantora recolheu bastante apoio dos seus seguidores naquela rede social, que foram partilhando experiências com a cantora. Não é a primeira vez que Allen participa em discussões sobre o tema dos migrantes, tendo a artista uma vez "pedido desculpas em nome do país (Reino Unido)" a uma refugiada de 13 anos no campo de Calais, conhecido como "A Selva."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG