J.Lo criticada por trabalhar com alegado violador de Kesha

Cantora acaba de lançar o novo single, produzido por Dr. Luke. As críticas não tardaram a chegar

Jennifer Lopez está a ser duramente criticada pelos seus fãs e por Lady Gaga devido ao recente trabalho com Luke Gottwald, produtor acusado pela cantora Kesha de a ter drogado, violado e abusado física e verbalmente, há cerca de dez anos. A música de Lopez remete para o tema da emancipação e independência feminina, com o título I Ain't Your Mama (Não sou a tua mamã, numa tradução literal).

Os fãs da cantora de 46 anos apontaram a ironia de Lopez produzir esse tema precisamente em parceria com alguém que foi alvo de críticas tão fortes e que comoveu o mundo da indústria musical, sobretudo depois da decisão desfavorável a Kesha do Supremo Tribunal de Nova Iorque. Em causa estava o pedido da artista de 28 anos de se desvincular do contrato de exclusividade celebrado com Dr. Luke e a Sony.

Várias foram as personalidades que mostraram interesse pelo caso de Kesha, tendo a cantora Taylor Swift chegado a doar 225 mil euros para suprir qualquer necessidade financeira da artista. Também Demi Lovato e Adele se mostraram sensibilizadas com o desfecho do caso. Lady Gaga partilhou uma imagem da própria Jennifer Lopez para ilustrar o seu estado de espírito, com a frase "o novo single de J.Lo é bom mas a pior parte é que foi o Dr. Luke que o produziu."

Em resposta às acusações, Gottwald declarou-se inocente: "Não violei Kesha nem nunca tive relações sexuais com ela. Kesha e eu somos amigos há muitos anos e para mim ela é como uma irmã mais nova." Até ao momento, Jennifer Lopez ainda não teceu qualquer comentário às críticas.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG