Jacintha deixa carta a acusar animadores de rádio

A enfermeira que se suicidou após ter sido gozada por dois animadores de rádio australianos que se fizeram passar pela rainha Isabel II e pelo Príncipe Carlos para saberem notícias sobre a gravidez de Kate Middleteon, deixou uma carta onde os acusa de serem responsáveis pela sua morte.

De acordo com o jornal britânico "Sunday Times" a enfermeira que foi encontrada enforcada após uma brincadeira de dois animadores de uma rádio australiana que se fizeram passar pelo príncipe Carlos e pela rainha Isabel II para saberem notícias acerca da gravidez da duquesa de Cambridge, Kate Middleton, deixou uma carta pouco antes de se suicidar, onde os acusa de serem os responsáveis pela sua morte.

Jacintha Saldanha, de 46 anos, foi encontrada enforcada a 7 de dezembro de 2012, três dias após ter atendido um telefonema no hospital King Edward VII dos animadores da rádio australiana 2Day FM Mel Greig e Michael Christian.

Segundo o jornal, uma das três cartas deixadas pela enfermeira antes de morrer estava endereçada ao hospital King Edward VII, em Londres, onde trabalhava, nos seguintes termos: "Apresento-lhes as minhas desculpas, mas estou verdadeiramente desolada". "Considero os dois australianos da rádio (...) responsáveis por este acto. Sinto muito, Jachinta".

Numa segunda carta, retira todas as culpas do que aconteceu aos seus colegas do hospital e numa terceira, deixa instruções detalhadas para a realização do seu funeral.

A investigação sobre as causas da morte de Jacintha, que visa perceber as circunstâncias da morte mas não apurar responsabilidades, deverá ser retomada na quinta-feira mas, segundo a imprensa britânica, poderá ser adiada.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG