"Já falhei muitas datas importantes por ser futebolista"

Convidado no "Alta Definição deste sábado, Adrien Silva fala sobre a "difícil" chegada a Portugal com 12 anos, o apoio da mulher, o nascimento dos filhos e diz que é o "maior conselheiro" da Seleção.

Cinco meses depois de se ter tornado campeão europeu ao serviço da Seleção das Quinas, no Euro 2016, Adrien Silva foi o convidado no Alta Definição deste sábado na SIC, e recordou a sua difícil adaptação quando deixou a França, onde vivia com os pais e o irmão, e veio com eles para Portugal, com 12 anos, para Arcos de Valdevez.

"Esse momento foi muito difícil para mim. Nunca tinha vindo a Portugal e o que mais me marcou a mim e ao meu irmão foi a chegada à escola, foi uma mudança brutal ao nível de condições e de língua. A mudança foi bruta por vários fatores", explica o jogador do Sporting, de 27 anos. Mas acrescenta: "Isso fez de mim uma melhor pessoa, fez-me crescer mais rápido", contou a Daniel Oliveira. "No primeiro dia de escola não me sabia apresentar. Não sabia falar português. Os miúdos gozam bastante com isso. São aquelas brincadeiras de criança mas que rebaixam uma pessoa", afirma.

O jogador do Sporting, que tem dois filhos, Santiago e Tomás, fruto da relação com Margarida Neuparth, afirmou no programa: "Ser pai foi muito melhor do que estava a espera. [...] Estas duas pestes tornaram-me a mim e à Margarida ainda mais unidos com a sua vinda. E isso é muito bom", contou Adrien Silva, acrescentando que pediu a companheira em casamento com a ajuda de golfinhos. Sobre a mulher, o jogador do Sporting frisou: "A Margarida compreende a minha profissão", conta, revelando ainda: "Já falhei muitas datas importantes por ser futebolista".

Ainda no formato, Adrien Silva afirmou que não tem grande jeito para a cozinha - "massa carbonara é das poucas coisas que consigo fazer" -, que lida "bem com a crítica", e que a vitória da Seleção das Quinas no Euro 2016 "foi um dos momentos marcantes da minha carreira". "Toda a gente a festejar, aquilo foi único", recorda o futebolista.

Sobre os colegas da Seleção, Silva revelou que Cédric Soares é "o mais vaidoso" e "o mais agarrado ao telemóvel", enquanto Raphael Guerreiro é "o mais viciado na Playstation" e "o mais recatado". Já sobre quem está mais na moda, Adrien frisou tratar-se de "Cristiano Ronaldo e Ricardo Quaresma", com este último a ser, também, "o mais engraçado" da equipa. Quanto a si próprio, rematou: "Sou o maior conselheiro".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG