YouTube de Pabllo Vittar pirateado. Fãs da cantora drag queen revoltados

Ataque tornou-se o assunto mais comentado no Twitter a nível mundial

A conta do YouTube da cantora brasileira Pabllo Vittar foi invadida por piratas informáticos, o que está a revoltar milhões de utilizadores. Os fãs dizem tratar-se de um ato homofóbico, já que Pabllo Vittar é uma drag queen.

Os piratas apagaram alguns dos vídeos da cantora e substituíram ainda a imagem de perfil por uma fotografia do deputado federal Jair Bolsonaro sem camisa. O ataque ocorreu entre domingo e segunda-feira, segundo o G1.

O videoclipe da música K.O., que acumulava já mais de 100 milhões de visualizações, foi apagado e foram colocados na conta da cantora vídeos com os títulos Meu Caterpie, uma referência aos desenhos animados Pokémon, e O Cancro (feat. Inês & Bolsonaro).

Muitos saíram em defesa da cantora e o ataque tornou-se o assunto mais comentado no Twitter a nível mundial. Os internautas estão a usar a hashtag "Todos com Pabllo Vittar" para apoiar a cantora e condenar o incidente.

Os hackers fizeram ainda o upload de um vídeo com o título Mansão Loli (Feat Alok & Ivete Sangalo) que mostrava imagens do videoclip Open Bar de Pabllo Vittar mas com um áudio diferente. A música tinha uma letra ofensiva, com referências sexuais e à pedofilia.

A Pabllo Vittar, de 22 anos, está a fazer sucesso no mundo da música da pop no Brasil, acumulando milhares de seguidores nas redes sociais nos últimos meses.

Os vídeos carregados pelos piratas já foram retirados mas, esta segunda-feira à tarde, a conta do YouTube de Pabllo Vittar ainda não tinha recuperado o aspeto normal. A fotografia de Bolsonaro, o pré-candidato às próximas presidenciais do Brasil que já foi acusado de homofobia, continua no perfil de Pabllo e os vídeos apagados ainda não foram recuperados.

Os empresários da cantora disseram à Folha de São Paulo que estão a ser tomadas medidas para resolver o problema.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.