Serena Williams: "Às vezes penso que não consigo ser mãe"

A tenista é a capa da Vogue e surge com a filha, Alexis Olympia, de 4 meses

A tenista Serena Williams é a capa do mês de fevereiro da Vogue norte-americana acompanhada da filha Alexis Olympia Ohanian Jr., que, com apenas 4 meses de vida, é a pessoa mais nova a aparecer na capa da publicação.

Na entrevista, Serena conta pormenores sobre a vida de casada, mas também sobre a experiência de ser mãe pela primeira vez e dos seus planos para a carreira.

A tenista revelou as dificuldades porque tem passado, como o facto de Alexis Olympia ter nascido de uma cesariana de emergência, um procedimento que fez com que a atleta tivesse coágulos sanguíneos na garganta. Serena Williams foi operada e depois foi obrigada a ficar na cama durante as seis primeiras semanas de vida da filha.

"Às vezes fico muito para baixo e penso que não consigo ser mãe", revela. "Por vezes tenho essa atitude negativa, acho que faz parte de quem eu sou. Ninguém fala sobre os piores momentos. Fico zangada com o choro, depois fico triste por estar zangada, e culpada por estar triste, já que tenho um lindo bebé. As emoções são insanas", confessou Williams.

A atleta ficou radiante por surgir na capa da Vogue com a filha e partilhou a imagem na sua página de Instagram.

A tenista ainda não voltou a competir oficialmente, mas já tem novas metas. Com 23 títulos de Grand Slam, o seu grande objetivo agora é alcançar a marca de 25. Superaria, assim, o recorde de 25 conquistas, que pertence à australiana Margaret Court.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.