Rita Pereira anuncia gravidez. "Eu e o Guillaume estamos muito felizes e entusiasmados"

A atriz espera o primeiro filho em comum com Guillaume Lalung

"E agora dançamos ao som do bater do teu coração". Foi com esta frase que a atriz Rita Pereira, de 36 anos, e o namorado, o basquetebolista francês Guillaume Lalung, anunciaram que vão ser pais. O casal partilhou a boa nova com um vídeo nas redes sociais, em que surgem a dançar e no qual é possível vê-los num consultório enquanto o médico mostra a primeira ecografia do bebé.

"Está tudo ótimo com o bebé", ouve-se o médico dizer no vídeo, que em apenas uma hora teve mais de 160 mil visualizações na conta de Instagram de Rita Pereira.

Já no domingo, a atriz admitiu estar entusiasmada, "nervosa" e "muito feliz", mas sem adiantar mais pormenores. "Amanhã [segunda-feira] é um dia especial" escreveu nas redes sociais.

O bebé é fruto do namoro de três anos de Rita Pereira com o basquetebolista do Estoril Praia.

Além das redes sociais, Rita Pereira também emitiu uma declaração, através da sua agência Notable.

"Eu e o Guillaume estamos muito felizes e entusiasmados com esta nova fase das nossas vidas. É um bebé muito desejado por nós e sei também que pelo público tão fiel desde o início da minha carreira, de quem gosto tanto e a quem queria muito dar esta notícia. Procuraremos viver os próximos tempos de forma natural, com tranquilidade e muito amor. Irei partilhar no Instagram e no Facebook alguns dos momentos desta nova fase e por isso peço a compreensão de todos para que consigamos assegurar que o capítulo que se avizinha seja de paz para a nossa família", lê-se na nota.

Ler mais

Premium

robótica

Quando os robôs ajudam a aprender Estudo do Meio e Matemática

Os robôs chegaram aos jardins-de-infância e salas de aula de todo o país. Seja no âmbito do projeto de robótica do Ministério da Educação, da iniciativa das autarquias ou de outros programas, já há dezenas de milhares de crianças a aprender os fundamentos básicos da programação e do pensamento computacional em Portugal.

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...

Premium

João César das Neves

Donos de Portugal

A recente polémica dos salários dos professores revela muito do nosso carácter político e cultural. A OCDE, no habitual "Education at a Glance", apresenta comparações de indicadores escolares, incluindo a remuneração dos docentes. O estudo é reservado, mas a sua base de dados é pública e inclui dados espantosos, que o professor Daniel Bessa resumiu no Expresso de dia 15: "Com um salário que é cerca de 40% do finlandês, 45% do francês, 50% do italiano e 60% do espanhol, o português médio paga de impostos tanto como os cidadãos destes países (a taxas de tributação que, portanto, se aproximam do dobro) para que os salários dos seus professores sejam iguais aos praticados nestes países."