Rapper Cardi B tenta agredir Nicki Minaj

Durante uma festa da Semana de Moda de Nova Iorque, as duas rappers estiveram muito próximas do confronto físico. Cardi B ainda tentou acertar na rival com um sapato, mas falhou o alvo

É caso para dizer que a festa de sexta-feira à noite da Harper's Bazaar, em Nova Iorque, foi bastante animada. As duas rappers Cardi B e Nicki Minaj estiveram muito próximas de um confronto físico, que só não aconteceu devido aos seguranças que estavam no local.

Mesmo estando a ser segurada por vários homens da segurança, Cardi B ainda puxou do sapato de salto alto e atirou-o contra a rival, mas falhou o alvo. No final, foi ela que ficou lesionada, como conta o site de celebridades TMZ, que mostra um vídeo do momento.

Tudo aconteceu na festa da revista Harper's Bazaar, inserida na Semana de Moda de Nova Iorque, quando Cardi B abordou de forma "agressiva" a mesa onde estava Minaj, de acordo com testemunhas, citadas pelo site norte-americano.

A rapper queria confrontar a colega de profissão sobre alegadas declarações desta última que questionam a sua aptidão enquanto mãe - Cardi B foi mãe pela primeira vez. Mas foi impedida por amigos e elementos da segurança.

Ainda assim, no meio da confusão, a intérprete de "I Like It" conseguiu atirar contra Nicki Minaj um sapato de salto alto, mas não acertou na rapper que lançou recentemente o álbum "Queen".

Cardi B acabou por ser levada para fora da festa lesionada na cara. Nas fotos que circularam nas redes sociais, é possível ver um alto por cima do olho da cantora, que terá sido consequência da cotovelada de um dos muitos seguranças que tentaram evitar o confronto físico.

Após o incidente, Nicki Minaj optou por mostrar nas redes sociais apenas algumas imagens da festa, ignorando a tentativa de agressão. Já Cardi B, antiga stripper, aproveitou para partilhar um texto sobre o que aconteceu. "Eu trabalhei muito para conseguir chegar longe e não vou deixar alguém f**** o meu sucesso", escreveu.

Ler mais

Exclusivos

Premium

robótica

Quando os robôs ajudam a aprender Estudo do Meio e Matemática

Os robôs chegaram aos jardins-de-infância e salas de aula de todo o país. Seja no âmbito do projeto de robótica do Ministério da Educação, da iniciativa das autarquias ou de outros programas, já há dezenas de milhares de crianças a aprender os fundamentos básicos da programação e do pensamento computacional em Portugal.

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...

Premium

João César das Neves

Donos de Portugal

A recente polémica dos salários dos professores revela muito do nosso carácter político e cultural. A OCDE, no habitual "Education at a Glance", apresenta comparações de indicadores escolares, incluindo a remuneração dos docentes. O estudo é reservado, mas a sua base de dados é pública e inclui dados espantosos, que o professor Daniel Bessa resumiu no Expresso de dia 15: "Com um salário que é cerca de 40% do finlandês, 45% do francês, 50% do italiano e 60% do espanhol, o português médio paga de impostos tanto como os cidadãos destes países (a taxas de tributação que, portanto, se aproximam do dobro) para que os salários dos seus professores sejam iguais aos praticados nestes países."