"Podemos tê-la todos os anos?" Trabalho de Filomena Cautela na Eurovisão enaltecido na Europa

Das quatro anfitriãs do primeiro Festival Eurovisão da Canção luso, Filomena Cautela foi a que teve mais oportunidade de "fugir" às inflexíveis regras exigidas pela União Europeia da Radiodifusão. O à-vontade da apresentadora foi notório para os fãs do certame, que lhe teceram rasgados elogios. [...]

Leia o artigo completo em www.n-tv.pt

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

Há pessoas estranhas. E depois há David Lynch

Ganha-se balanço para o livro - Espaço para Sonhar, coassinado por David Lynch e Kristine McKenna, ed. Elsinore - em nome das melhores recordações, como Blue Velvet (Veludo Azul) ou Mulholland Drive, como essa singular série de TV, com princípio e sempre sem fim, que é Twin Peaks. Ou até em função de "objetos" estranhos e ainda à procura de descodificação definitiva, como Eraserhead ou Inland Empire, manifestos da peculiaridade do cineasta e criador biografado. Um dos primeiros elogios que ganha corpo é de que este longo percurso, dividido entre o relato clássico construído sobretudo a partir de entrevistas a terceiros próximos e envolvidos, por um lado, e as memórias do próprio David Lynch, por outro, nunca se torna pesado, fastidioso ou redundante - algo que merece ser sublinhado se pensarmos que se trata de um volume de 700 páginas, que acompanha o "visado" desde a infância até aos dias de hoje.