Os cinco livros para ler este verão... segundo Bill Gates

É uma lista eclética - de um livro de ficção científica de 800 páginas a outro de 200 sobre a economia do Japão

Ciência e matemática. São estes os principais temas dos cinco livros recomendados por Bill Gates para este verão. O fundador da Microsoft, um dos homens mais ricos do mundo, já tornou a divulgação das suas listas de leitura um momento regular no seu blogue, com direito a vídeo.

Para este verão, Gates escolheu cinco livros que adorou - "que me fizeram pensar de novas formas e que me deixaram acordado muito depois da hora em que já devia ter ido dormir", nas palavras do milionário.

O resultado é uma lista eclética - de um livro de ficção científica de 800 páginas a outro de 200 sobre a economia do Japão. Os livros são todos relativamente recentes - de 2014 e 2015 - e nenhum está editado em português.

Seveneves, de Neal Stephenson. É o romance de 800 páginas que Gates refere na introdução e que reacendeu o interesse do fundador da Microsoft pelo género. A história começa com a explosão da Lua.

How Not to be Wrong, de Jordan Ellenberg. Ellenberg explica a matemática a partir de exemplos do dia-a-dia e, segundo Gates, mesmo quando as contas ficam complicadas, o autor certifica-se sempre que não perde o leitor.

The Vital Question, de Nick Lane. "Nick é um daqueles pensadores originais que nos faz dizer: mais pessoas deviam conhecer o trabalho deste tipo", escreve Gates. Neste livro, tenta explicar o papel da energia em todas as coisas vivas.

The Power to Compete, de Ryoichi Mikitani and Hiroshi Mikitani. O fundador da Microsoft tem um interesse especial pelo Japão, que começou há três décadas, e recomenda este livro para perceber a economia japonesa - a competição que enfrenta das outras economias asiáticas e como pode recuperar o seu lugar de destaque.

Sapiens: A Brief History of Humankind, de Noah Yuval Harari. Harari tentou abranger toda a história da humanidade em 400 páginas e ainda pensar sobre os desafios do futuro, da inteligência artificial à engenharia genética. "Recomendo Sapiens a qualquer pessoas interessada em história e no futuro da nossa espécie", diz Gates

Exclusivos