Madonna confirma adoção de gémeas no Malawi

A cantora pediu respeito pela privacidade da família "neste momento de transição".

Madonna confirmou através das redes sociais a adoção de duas irmãs gémeas do Malawi, Stelle e Estere. As meninas têm quatro anos e viviam até agora no orfanato Home of Hope, em Mchinji.

"Posso confirmar que completei o processo de adoção de duas irmãs gémeas do Malawi e que estou muito feliz por elas fazerem agora parte da [minha] família. Estou profundamente agradecida a todos aqueles que ajudaram a tornar isto possível e peço à comunicação social para, por favor, respeitar a nossa privacidade neste momento de transição", escreveu a artista no Instagram, onde partilhou uma imagem sua com as filhas.

Stelle e Estere juntam-se aos outros quatro filhos da intérprete norte-americana, os biológicos Lourdes Maria e Rocco e os também adotados no Malawi David, que vivia na mesma instituição de Stella e Esther, e ainda Mercy James.

Também nas redes sociais, Madonna, que em 2006 fundou a organização Raising Malawi, chamou a atenção para as "650 crianças órfãs que estão no orfanato onde Stelle e Estere viveram desde que que tinham cinco dias de vida".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Globalização e ética global

1. Muitas das graves convulsões sociais em curso têm na sua base a globalização, que arrasta consigo inevitavelmente questões gigantescas e desperta paixões que nem sempre permitem um debate sereno e racional. Hans Küng, o famoso teólogo dito heterodoxo, mas que Francisco recuperou, deu um contributo para esse debate, que assenta em quatro teses. Segundo ele, a globalização é inevitável, ambivalente (com ganhadores e perdedores), e não calculável (pode levar ao milagre económico ou ao descalabro), mas também - e isto é o mais importante - dirigível. Isto significa que a globalização económica exige uma globalização no domínio ético. Impõe-se um consenso ético mínimo quanto a valores, atitudes e critérios, um ethos mundial para uma sociedade e uma economia mundiais. É o próprio mercado global que exige um ethos global, também para salvaguardar as diferentes tradições culturais da lógica global e avassaladora de uma espécie de "metafísica do mercado" e de uma sociedade de mercado total.