Kristen Stewart descalça-se na passadeira vermelha de Cannes

Stewart tirou os seus Louboutins a meio do caminho

A atriz norte-americana Kristen Stewart descalçou-se na passadeira vermelha do Festival de Cannes, em protesto contra a suposta obrigatoriedade de usar saltos nas galas do certame.

Stewart tirou os seus Louboutins a meio do caminho, na gala de estreia do novo filme de Spike Lee, na segunda-feira.

A tradição do festival obriga as mulheres a usar saltos nas galas das estreias e os homens a usar "black tie". Mas, depois de em 2015 várias mulheres terem dito que foram barradas por não estarem de saltos, um responsável pelo festival veio dizer que se tratava apenas de um rumor.

A atriz já se tinha referido a isto em 2016, ao dizer que as coisas tinham de mudar rapidamente. "É muito óbvio óbvio que se (um homem e eu) estivéssemos juntos na passadeira vermelha e alguém me parasse e dissesse: 'desculpe, menina, não está de saltos altos. Não pode entrar'. Então (eu vou dizer) 'nem o meu amigo. ele tem que usar saltos?'"

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

Há pessoas estranhas. E depois há David Lynch

Ganha-se balanço para o livro - Espaço para Sonhar, coassinado por David Lynch e Kristine McKenna, ed. Elsinore - em nome das melhores recordações, como Blue Velvet (Veludo Azul) ou Mulholland Drive, como essa singular série de TV, com princípio e sempre sem fim, que é Twin Peaks. Ou até em função de "objetos" estranhos e ainda à procura de descodificação definitiva, como Eraserhead ou Inland Empire, manifestos da peculiaridade do cineasta e criador biografado. Um dos primeiros elogios que ganha corpo é de que este longo percurso, dividido entre o relato clássico construído sobretudo a partir de entrevistas a terceiros próximos e envolvidos, por um lado, e as memórias do próprio David Lynch, por outro, nunca se torna pesado, fastidioso ou redundante - algo que merece ser sublinhado se pensarmos que se trata de um volume de 700 páginas, que acompanha o "visado" desde a infância até aos dias de hoje.