John McAfee partilha fotos no hospital e acusa "inimigos" de o "tentarem matar"

O criador do antivírus com o seu nome esteve em coma dois dias. Diz que tentaram envenená-lo

O criador de um dos antivírus mais usados no mercado informático utilizou esta sexta-feira o twitter para revelar que o tinham tentado matar.

John McAfee, 72 anos, partilhou uma publicação onde acusa "os inimigos" de o terem tentado envenenar. "Colocaram-me qualquer coisa na comida. Mas é mais difícil matarem-me do que imaginam. Estou de volta", lê-se.

O informático, que criou uma criptomoeda física e que anunciou que deseja concorrer às eleições presidenciais norte-americanas de 2020, disse ainda saber quem tentou matá-lo.

"E para aqueles que fizeram isto: vocês em breve entenderão o verdadeiro significado de ira. Eu sei exatamente quem vocês são", avisou.

John McAfee esteve dois dias internado no Vidant Medical Center, na Carolina do Norte, ao que tudo indica, em estado de coma.

Fotos suas entubado na cama do hospital também foram partilhadas na rede social.

McAfee fundou a McAfee Associates em 1987. Em 1994, ele renunciou à empresa e assumiu um novo estatuto: o de menino rebelde.

Foram várias as vezes em que foi notícia por desacatos à autoridade. Em 2012, foi investigado pela polícia de Belize por alegado envolvimento no assassinato de Gregory Viant Faullo, um ex-padre seu vizinho.

O empresário fugiu então para a Guatemala, onde foi descoberto e preso por entrada ilegal no país, sendo deportado de volta para os EUA.

Já em 2013, a ilha natal de McAfee foi incendiada e, em 2015, ele foi preso no estado do Tennessee por dirigir sob influência de substâncias e porte de arma de fogo.

Ler mais

Exclusivos