Jantar em casa dos Clooney? Bastam 30 mil euros

Os Clooney vão organizar um jantar de angariação de fundos para a campanha presidencial de Hillary Clinton

Apoiante fervoroso de Hillary Clinton, George Clooney já fez saber que fará "tudo o que puder" para ajudá-la a chegar à presidência dos EUA. O ator e a sua mulher, Amal, decidiram, por isso, abrir as portas da sua casa em Los Angeles a um jantar de angariação de fundos para a campanha da candidata democrata. Os bilhetes não são, no entanto, baratos: quem quiser estar presente na noite de 16 de abril, terá que desembolsar cerca de 30 mil euros, avança o The New York Post.

"A boa notícia é que não serei eu a cozinhar", brincou Clooney. Num email enviado aos apoiantes de Hillary, esta segunda-feira, no qual anunciou a decisão de organizar este jantar, o galã de 54 anos teceu ainda largos elogios à mulher do antigo presidente Bill Clinton. "É uma voz de tolerância e experiência, que passou uma vida a lutar pelos direitos dos menos afortunados. Uma candidata que conhece em primeira mão a complexidade nas nossas relações internacionais", frisou.

Esta não é a primeira vez que Clooney apoia um candidato democrata. Já em 2012, organizou um evento de angariação de fundos para a campanha de Barack Obama. Com cada bilhete a rondar os 35 mil euros, conseguiu amealhar um total de 13,3 milhões.

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

Navegantes da fé

Este livro de D. Ximenes Belo intitulado Missionários Transmontanos em Timor-Leste aparece numa época que me tem parecido de outono ocidental, com decadência das estruturas legais organizadas para tornar efetiva a governança do globalismo em face da ocidentalização do globo que os portugueses iniciaram, abrindo a época que os historiadores chamaram de Descobertas e em que os chamados navegantes da fé legaram o imperativo do "mundo único", isto é, sem guerras, e da "terra casa comum dos homens", hoje com expressão na ONU.