Irmã de Amália Rodrigues passa réveillon com Madonna em Nova Iorque

Cantaram juntas uma música de Elvis Presley e agora Celeste é uma das convidadas da cantora para a noite de passagem de ano

A irmã de Amália Rodrigues, a também fadista Celeste Rodrigues, foi convidada pela diva da pop para comemorar a passagem de ano na sua casa, em Nova Iorque.

A novidade foi avançada pelo músico português Dino D"Santiago, um dos artistas mais próximos da cantora em Lisboa, em entrevista à Rimas e Batidas.

"O que tenho feito, mais ou menos, é servir de embaixador dessa sonoridade que Lisboa transporta e tenho-a levado a casas de fado, apresentei-lhe a Celeste Rodrigues, e a Celeste felizmente vai poder ir a Nova Iorque para a passagem de ano", revelou o músico.

Mas não será só Celeste a partir de Portugal para receber o novo ano na casa de Madonna.

"Ela vai levar um pedaço de Lisboa para a casa dela. Vai um músico da Guiné, vai a nossa Celeste Rodrigues, vai a Ive, a minha amiga brasileira, e entretanto também fiz uma playlist só com sonoridades lusófonas, que passa desde o kuduro, à kizomba, ao fado, à morna, à coladera, ritmos da Guiné, de Moçambique. Fiz uma playlist muito ecléctica, mas com sonoridades de todos os músicos residentes cá em Portugal", explicou Dino D'Santiago, que também foi convidado para a festa, embora se visse obrigado a declinar o convite.

"Fico triste porque ela convidou-me para fazer agora a passagem de ano em casa dela, em Nova Iorque, mas eu tenho um concerto em Quarteira e foi-me impossível aceitar o convite. Mas sei que no futuro vão acontecer outros momentos semelhantes", contou o músico.

Ainda este mês, Madonna abraçou Celeste Rodrigues numa noite de fados em que "Falling in love with you" de Elvis Presley foi interpretado à guitarra por Tumiko. As duas cantoras, sentadas uma ao lado da outra, cantaram juntas este tema. No vídeo que a americana colocou no Instagram ouve-se também a participação de vozes anónimas.

Madonna legendou o momento captado da seguinte forma. "Elvis está a seguir-me para todo o lado. Foi tão espantoso sentar-me ao lado desta lenda viva do fado Celeste Rodrigues", escreveu.

Veja o vídeo que a cantora pop partilhou no Instagram:

Ler mais

Exclusivos

Premium

robótica

Quando os robôs ajudam a aprender Estudo do Meio e Matemática

Os robôs chegaram aos jardins-de-infância e salas de aula de todo o país. Seja no âmbito do projeto de robótica do Ministério da Educação, da iniciativa das autarquias ou de outros programas, já há dezenas de milhares de crianças a aprender os fundamentos básicos da programação e do pensamento computacional em Portugal.

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...

Premium

João César das Neves

Donos de Portugal

A recente polémica dos salários dos professores revela muito do nosso carácter político e cultural. A OCDE, no habitual "Education at a Glance", apresenta comparações de indicadores escolares, incluindo a remuneração dos docentes. O estudo é reservado, mas a sua base de dados é pública e inclui dados espantosos, que o professor Daniel Bessa resumiu no Expresso de dia 15: "Com um salário que é cerca de 40% do finlandês, 45% do francês, 50% do italiano e 60% do espanhol, o português médio paga de impostos tanto como os cidadãos destes países (a taxas de tributação que, portanto, se aproximam do dobro) para que os salários dos seus professores sejam iguais aos praticados nestes países."