Irina Shayk: "Um dia vou querer casar-me"

A manequim russa foi o centro das atenções no desfile que serviu de apresentação à coleção 2017 de uma conhecida marca espanhola de vestidos de noiva

Namora há cerca de um ano com Bradley Cooper mas nunca surgiram juntos numa ocasião pública. Irina Shayk, sempre reservada em relação à sua vida amorosa, admitiu, no entanto, à agência EFE, depois do desfile da marca Pronovias, em Barcelona, que gostaria de dar o nó. "Neste momento estou muito ocupada com a minha carreira mas, um dia, sim", afirmou a ex-namorada de Cristiano Ronaldo.

Irina Shayk não foi a única cara conhecida do público português que marcou presença no evento mais importante do setor da moda para casamentos, a Barcelona Bridal Fashion Week. Cristina Ferreira foi uma das convidadas do desfile e, na plateia, fez questão de fotografar e filmar um dos momentos altos do evento, para depois partilhar nas redes sociais.

O público vibrou quando Irina Shayk, com um majestoso vestido com uma capa, percorreu toda a passerelle ao som do clássico de Prince, Purple Rain.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.