Irina Shayk "dava o braço esquerdo" para ter sido um rapaz

A manequim russa revelou que na adolescência se achava feia e desejava ter nascido com o sexo oposto

Os atributos físicos de Irina Shayk fazem desta manequim russa um dos rostos (e corpos) mais procurados para as campanhas de moda. Aos 30 anos, a top model não para de somar trabalhos, quer sejam desfiles ou produções fotográficas, mas nem sempre foi assim.

Houve uma altura da sua vida em que a ex-namorada de Cristiano Ronaldo achou que jamais seria desejada por algum homem. "Nasci e fui criada numa terra pequena e nunca achei que fosse bonita", começou por explicar.

A falta de autoestima da manequim russa era tão grande que chegou mesmo a desejar não ter nascido do sexo feminino. "Quando tinha 14 anos era capaz de dar o meu braço esquerdo para ser um rapaz. Achava-me horrível e pensava que nunca me iriam achar atraente", realçou.

Na sequência desta revelação, Irina Shayk foi questionada sobre uma eventual atração pelo sexo feminino. A manequim russa foi perentória. "Nem pensar. Sou russa. Gosto de homens, diamantes e caviar", disse, bem-humorada.