George e Amal Clooney doam um milhão de dólares contra "o ódio"

"Não há dois lados na intolerância e no ódio", disse o ator

George e Amal Clooney doaram um milhão de dólares (cerca de 850 mil dólares) a uma organização que luta contra o racismo e a intolerância. O casal, conhecido por apoiar causas sociais através da Fundação Clooney para a Justiça, doou o dinheiro ao Southern Poverty Law Center, uma organização de advogados que vigia grupos de ódio e promove a tolerância.

"Eu e a Amal queríamos juntar a nossa voz (e assistência financeira) à contínua luta pela igualdade", disse George Clooney à USA Today. "Não há dois lados na intolerância e no ódio", continuou o ator, numa referência aos incidentes de Charlottesville, Virgínia, e à resposta do presidente Trump.

Donald Trump disse mais do que uma vez que a culpa era dos dois lados - dos que organizaram a marcha da extrema-direita e Ku Klux Klan e dos que foram até à cidade para protestar contra ela.

"Estamos muito orgulhosos por apoiar o Southern Poverty Law Center nos seus esforços para prevenir o extremismo violento nos Estados Unidos", disseram os Clooney num comunicado. "O que aconteceu em Charlottesville e o que está a acontecer nas nossas comunidades pelo país exige o nosso empenho coletivo para lutaros contra o ódio".

George Clooney apoiou a candidata democrata Hillary Clinton nas eleições presidenciais de 2016. Amal Clooney é advogada e discursou este ano na sede das Nações Unidas sobre a necessidade de punir judicialmente o Estado Islâmico.

Segundo o Southern Poverty Law Center, existem neste momento 917 grupos de ódio nos Estados Unidos. O presidente da organização, Richard Cohen, disse que os membros ficaram "chocados com o tamanho e a ferocidade" da marcha da extrema-direita em Charlottesville.

"Foi um reflexo de como os discursos incendiários da campanha e presidência de Trump alimentaram a direita radical", explicou Cohen.

"Estamos muito gratos à Fundação Clooney por nos apoiar neste momento crítico da luta do nosso país contra o ódio".