Fotografia de Pierce Brosnan causa contestação no Twitter

O ator apareceu numa imagem partilhada no Twitter junto ao quadrode Pablo Picasso "Guernica"

O Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia, em Madrid, partilhou na conta de Twitter da instituição uma fotografia do ator Pierce Brosnan em visita à galeria onde está exposto o histórico painel pintado por Pablo Picasso em 1937, "Guernica". Mas no site do museu está bem claro que "não está permitido tirar fotografias em toda a sala 206 (Guernica) nem realizar filmagens."

Rapidamente muitos utilizadores se insurgiram contra a dualidade de critérios do museu, acusando a instituição de agir de forma diferente com figuras públicas e visitantes e também de contornar as suas próprias normas internas.

Face à contestação, os responsáveis de comunicação do Reina Sofia partilharam uma mensagem na conta oficial do Facebook, defendendo-se ao referirem-se à publicação como estratégia comunicativa. "Trata-se de uma iniciativa que procura potenciar o conhecimento da obra e do museu, tanto dentro como fora de Espanha; e de aproveitar a oportunidade criada por uma pessoa do mundo da cultura aquando da sua visita ao Reina Sofia durante a sua estadia em Madrid."

Em jeito de pedido de perdão, o museu esclareceu ainda que "a fotografia foi tirada em circunstâncias excecionais, com um telemóvel e sem interferir, de todo, na visita do público que se encontrava na sala. Em todo o caso, pedimos desculpas pelo mal-estar causado."

O Museu Nacional Centro Reina Sofia reúne arte contemporânea e do século XX e foi inaugurado em setembro de 1992.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.