Estátua de Harvey Weinstein de roupão surge a dias dos Óscares

Produtor foi acusado de assédio e abuso sexual por várias atrizes

Uma estátua de Harvey Weinstein, sentado num sofá, vestido apenas com um roupão e com um Óscar na mão, foi colocada temporariamente no Passeio da Fama, junto ao edifício onde irá decorrer a cerimónia dos Óscares este domingo.

O projeto "Casting Couch" é uma colaboração entre o artista de rua Plastic Jesus, conhecido pelas críticas sociais com tom humorístico que apresenta nas suas obras, e o 'designer' "Ginger" Monroe, famoso pela figura nua de Donald Trump que criou em 2016.

O artista anónimo Plastic Jesus explicou que o título da peça descreve a exigência de trocas de favores sexuais por trabalho que ainda "fazem muito parte da cultura de Hollywood", segundo a Associated Press.

A escultura em tamanho real, colocada na quinta-feira na Hollywood Boulevard, visa destacar a crise de má conduta sexual que tem acompanhado a indústria do entretenimento, representada pelo ex-produtor, referiu o artista.

Plastic Jesus salientou ainda que considera que há muitos motivos para celebrar Hollywood nos Óscares, mas há uma "escuridão que acompanha esta indústria" que por vezes é ignorada.

A obra, feita de fibra de vidro e resina acrílica num processo que durou dois meses, vai estar exposta durante o fim de semana, e já está a ser alvo de 'selfies' e usada como uma instalação interativa.

Para o autor, este tipo de interação é uma forma de expandir o simbolismo que a estátua carrega, sendo que "para muita gente aspirante à carreira de ator, seria um sonho poder estar perto de Harvey", mas "a realidade é que se tornou um pesadelo para muitos".

Harvey Weinstein foi afastado da sua produtora em outubro do ano passado no seguimento de várias denúncias públicas de assédio e abuso sexual por dezenas de mulheres no meio cinematográfico.

Dezenas de mulheres, incluindo as atrizes Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow, Mira Sorvino, Ashley Judd, Léa Seydoux, Asia Argento e Salma Hayek denunciaram uma série de episódios diferentes, que vão desde presumíveis comportamentos sexuais abusivos a acusações de violação por parte do produtor Harvey Weinstein, galardoado com um Óscar pela produção de "A Paixão de Shakespeare" (1998).

Desde que foi divulgado o caso, vários escândalos relacionados com acusações de assédio, agressão sexual e até mesmo de violação foram denunciados em vários países do mundo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.