Meghan Markle confirma: Não será levada ao altar pelo pai

Thomas Markle não irá levar a filha ao altar este sábado, em Londres. Depois de ter sofrido um enfarte há oito dias, o pai da atriz foi operado ao coração na quarta-feira, segundo adianta o site TMZ

É suposto ser um dos dias mais felizes da noiva e do pai da noiva. No entanto, o casamento de Meghan Markle com o príncipe Harry, que tinha tudo para ser um conto de fadas, está a ficar marcado pela ausência do pai, que foi submetido a um cateterismo ao coração, esta quarta-feira, segundo informa o site TMZ.

A futura duquesa de Sussex já confirmou a BBC que o pai irá estar ausente da cerimónia. Em comunicado, Meghan adianta ainda que sempre "se preocupou" com Thomas.

O pai partilha do carinho da filha. "Odeio a ideia de perder um dos maiores momentos da história e levar minha filha até ao altar", disse Thomas Markle, de acordo com a TMZ.

Thomas Markle, de 73 anos, sofreu um enfarte há uma semana, depois de ter sido exposta a sua participação num esquema onde, juntamente com um paparazzo, combinava fotos suas a preparar-se para a cerimónia real, que seriam vendidas para todo o mundo por cerca de 100 mil euros.

Após esta situação, o antigo diretor de iluminação de TV assumiu que podia declinar o convite para a boda, que acontece este sábado, em Londres, para "não embaraçar a família real" e por causa do seu estado de saúde, que entretanto, o levou ao hospital para efetuar um cateterismo.

A cirurgia para desentupir as veias correu bem, mas o pai da noiva ainda não sabe quando vai ter alta, falhando assim em definitivo o casamento de Meghan.

O TMZ diz ter falado com Thomas depois da cirurgia e tê-lo encontrado bem. "Estou bem. Vai levar muito tempo para cicatrizar. Vou ficar no hospital por mais alguns dias. Não é permitido ficar excitado".

A CNN tentou confirmar esta situação e contactou o antigo diretor de iluminação para comentar a situação por telefone e por e-mail, mas não recebeu nenhuma resposta. Ligou também para o Hospital Geral em Rosarito, no México, onde Markle teria sido assistido durante o primeiro enfarte, mas não conseguiu confirmar se ele lá estava internado.

O Palácio de Kensington ainda não comentou oficialmente a situação. Há duas semanas tinha revelado que Thomas Markle iria acompanhar a filhar até ao altar.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

Há pessoas estranhas. E depois há David Lynch

Ganha-se balanço para o livro - Espaço para Sonhar, coassinado por David Lynch e Kristine McKenna, ed. Elsinore - em nome das melhores recordações, como Blue Velvet (Veludo Azul) ou Mulholland Drive, como essa singular série de TV, com princípio e sempre sem fim, que é Twin Peaks. Ou até em função de "objetos" estranhos e ainda à procura de descodificação definitiva, como Eraserhead ou Inland Empire, manifestos da peculiaridade do cineasta e criador biografado. Um dos primeiros elogios que ganha corpo é de que este longo percurso, dividido entre o relato clássico construído sobretudo a partir de entrevistas a terceiros próximos e envolvidos, por um lado, e as memórias do próprio David Lynch, por outro, nunca se torna pesado, fastidioso ou redundante - algo que merece ser sublinhado se pensarmos que se trata de um volume de 700 páginas, que acompanha o "visado" desde a infância até aos dias de hoje.