CR7 e Dolores Aveiro em versão "Sozinho em casa"

Cristiano Ronaldo e a mãe são os protagonistas de uma nova campanha de Natal

"Tenho a sensação que me esqueci de qualquer coisa", pensa Dolores Aveiro, a bordo de um avião. Foi de Cristiano Ronaldo, que ficou "sozinho em casa". É assim a mais recente campanha da Meo, que conta com a "participação especial" da mãe de CR7 e com o próprio jogador como "ator principal".

A operadora brinca assim com a saga cinematográfica Sozinho em Casa, realizada por Chris Columbus no início da década de 1990.

Ler mais

Premium

Henrique Burnay

Discretamente, sem ninguém ver

Enquanto nos Estados Unidos se discute se o candidato a juiz do Supremo Tribunal de Justiça americano tentou, ou não, há 36 anos abusar, ou mesmo violar, uma colega (quando tinham 17 e 15 anos), para além de tudo o que Kavanauhg pensa, pensou, já disse ou escreveu sobre o que quer que seja, em Portugal ninguém desconfia quem seja, o que pensa ou o que pretende fazer a senhora nomeada procuradora-geral da República, na noite de quinta-feira passada. Enquanto lá se esmiúça, por cá elogia-se (quem elogia) que o primeiro-ministro e o Presidente da República tenham muito discretamente combinado entre si e apanhado toda a gente de surpresa. Aliás, o apanhar toda a gente de surpresa deu, até, direito a que se recordasse como havia aqui genialidade tática. E os jornais que garantiram ter boas fontes a informar que ia ser outra coisa pedem desculpa mas não dizem se enganaram ou foram enganados. A diferença entre lá e cá é monumental.